Pular para o conteúdo

Deformidades nas mamas

  • Autor: Fernando Amato ,
  • publicado em:

ASSIMETRIA MAMÁRIA

É comum as mamas apresentarem alguma diferença entre elas, algumas vezes essa diferença é um pouco mais exacerbada e por isso pode causar desconforto em diferentes graus. Nesses casos pode melhorar com o tratamento cirúrgico, e cada mama
pode ter uma indicação cirúrgica diferente como por exemplo:  
mamoplastia redutora, mamoplastia com ou sem protese, mamoplastia de aumento com prótese e até mesmo correção com lipoaspiração e enxerto de gordura.
Assimetria mamária

MAMA ACESSÓRIA

mama acessória
Quando um excesso de tecido glandular ou até mesmo adiposo pode ser encontrado nas axilas das pacientes. Além de trazer desconforto ao colocar certo tipo de roupa, pode até apresentar sintomas de dor durante o período menstrual quando tiver um componente glandular. tratamento pode ser com lipoaspiração e até com ressecção direta.

DEFORMIDADES NA PAREDE TORÁCICA

As deformidades torácicas devem ser sempre avaliadas по exame mamário por
influenciar muito o formato da mama. Pequenas alterações na projeção da costela podem interferir até no volume mamário, a correção pode ser simples, porém a alteração não deve ser ignorada. Já deformidades maiores como о Pectus Scavatum (do desenho) e Pectus Carinatum podem necessitar da abordagem multidisciplinar envolvendo até cirurgia torácica.
Torax excavatum

MAMA TUBEROSA

Mama Tuberosa
Alteração no desenvolvimento da mama, em que a base é menor e a aréola é mais alargada, ou seja, em vez da mama ter um formato cônico, ela apresenta um formato cilíndrico. O tratamento pode ser feito com mastopexia, e/ou lipoenxertia, e/ou protese de mama.

MAMILO INVERTIDO

É uma condição relativamente comum dos mamilos que pode não ter interferência na amamentação e sensibilidade local na maioria dos casos, mesmo assim, pode gerar desconforto estético e psicológico. Pode ter sausa adquirida como traumas locais e câncer de mama. O tratamento é variado, com liberação da fibrose local, realização de pontos para estruturação do mamilo e até realização de retalhos locais e enxerto de gordura.

Mamilo invertido

NÓDULOS MAMÁRIOS

Nódulos mamários

A grande maioria dos nódulos mamários não são câncer, necessitam de investigação médica, que normalmente é complementada por ultrasonografia, mamografia e em alguns casos com biópsia e ressonância magnética. Mesmo excluíndo o risco de câncer é válido lembrar que os nódulos às vezes são palpáveis e geram incômodo, podendo ser tratados cirurgicamente. Nesses casos podem se beneficiar da abordagem conjunta com o cirurgião plástico para sua reconstrução.

O Dr. Fernando Amato (CRM 133826) fala sobre reconstrução mamária. Além de ser um órgão de amamentação, a mama é um símbolo da sensualidade e desempenham um papel fundamental na estética do corpo feminino. O tratamento do câncer de mama pode ser mutilador além de causar deformidades na mama. Mais importante que isso é o impacto emocional. A reconstrução dependerá principalmente de como é essa mama, ou seja, qual o tamanho, qual volume, qual formato, e principalmente da proposta cirúrgica realizada pelo mastologista.

LEIA  Como fazer explante pelo convênio?

Olá, eu sou o Dr. Fernando Amato, cirurgião plástico e hoje falarei sobre reconstrução de mama. As mamas representam muito mais que um órgão de amamentação. Elas são um símbolo da sensualidade e desempenham um papel fundamental na estética do corpo feminino. O tratamento do câncer de mama pode ser mutilador,
além de deformidades na mama, causa um impacto

emocional importante.

No Brasil, é direito da mulher, tanto no
SUS como nos convênios realizar reconstrução

mamária durante ou após o tratamento do
câncer.

O melhor momento da cirurgia é escolhido
de acordo com cada paciente.

Dependerá do desejo dela, assim como diversos
fatores, inclusive das suas condições clínicas.

A reconstrução dependerá principalmente
de como é essa mama, ou seja, qual o tamanho,

qual o volume, qual o formato e, principalmente,
da proposta cirúrgica realizada pelo mastologista.

O que ele fará?

A quadrantectomia, que é a retirada apenas
de uma parte da mama, ou a mastectomia, que

é a retirada inteira da mama.

Com essas informações, por exemplo, a reconstrução
pode ser feita apenas com o uso de tecidos

que sobraram da mama, ou seja, com retalhos
e dependendo da localização pode ter um

resultado semelhante a uma redução mamária
ou uma mastopexia.

Pode ser feito o uso de prótese de silicone
ou expansores mamários.

O que é o expansor?

O expansor é uma bexiguinha que, depois de
ser colocada, no ambulatório é infiltrado

o soro e vai crescendo, ganhando pele para
no futuro trocar esse expansor por uma prótese

de mama.

E quando se retira muita pele para a retirada
da mama, é preciso fazer um retalho e o retalho

é a movimentação de tecidos de outros lugares.

Um exemplo desse é o retalho do músculo
grande dorsal, em que é retirada pele das

costas com o músculo, e ele é rodado para
a frente e esse retalho e essa pele cobrem

uma prótese.

Existe também outro retalho mais conhecido,
que é o TRAM.

Esse TRAM é um retalho do abdômen e que
se retira a pele e, com a musculatura, é

levado para a mama, para reconstruir a mama
e o resultado final do abdômen pode ser semelhante

a uma abdominoplastia.

Além disso, existem outras técnicas mais
refinadas de reconstrução de mama, com transplante

de tecido do próprio paciente para a mama.

Exemplo do glúteo e da perna.

Depois de ter feito a mama, é possível fazer
a aréola e a papila e isso pode ser feito

com retalhos e enxertos.

Além disso, uma técnica menos invasiva é
a micropigmentação.

Vale lembrar que também é direito da paciente
realizar a plástica na outra mama, para deixá-la

mais parecida com a mama reconstruída.

Era isso o que eu tinha para falar sobre reconstrução
de mama.

LEIA  Os pilares de uma vida saudável: Entenda O que é a medicina do estilo de vida

Fiquem atentos para os próximos vídeos e
nos sigam nas redes sociais.

 

Nesse vídeo o Dr. Fernando Amato, Cirurgião Plástico do Instituto Amato, vai falar sobre: Qual a Melhor Cirurgia para Reconstruir uma Mama? Um tema polêmico que vale a pena a discussão Conheça o canal do Dr. Fernando Amato @DrAmato : https://www.youtube.com/channel/UCMKZgFxE_OYThWk2avl0Xhw?sub_confirmation=1 Conheça a Playlist exclusiva do canal só de Cirurgia Plástica: https://youtube.com/playlist?list=PLgZHHPRpXG58JhiJ6EU1Hy6-e433dKqeU Siga o Dr. Fernando no Instagram: @meu.plastico.pro Visite o Site do Dr. Fernando: www.plastico.pro Veja o vídeo indicado do CANAL no momento: https://bio.amato.io/indicado Veja esse vídeo sobre como cuidar do dreno no pós operatório: https://www.youtube.com/watch?v=mnGmQsLPWnw Veja também esse vídeo sobre Hematoma: https://www.youtube.com/watch?v=xY6sN1Fy-Ys https://www.youtube.com/watch?v=56AaGlgVAAc&t=1s

ual a melhor cirurgia para
reconstruir uma mama? Bom, eu

sou o Dr. Fernando Amato,
sou cirurgião plástico aqui no

Instituto Amato, uma das
cirurgias que eu mais realizo

são as cirurgias nas mamas,
principalmente as reconstruções

mamárias. E hoje eu vou falar
sobre qual a melhor cirurgia

para a sua mama. Obviamente não
existe uma cirurgia que atenda

a demanda de todas as
pacientes. A reconstrução de

mama, ela sempre deve ser
individualizada para o paciente

e vai ser de acordo com a
demanda, o como que a paciente

se enxerga. O que ela tem
na outra mama? Qual que é o

formato do tórax? Que tecido
ela tem que pode ser usado para

reconstruir essa mama? Então, a
gente já sabe que prótese não é

a única alternativa para
reconstruir uma mama. Podem ser

feitos, além dos implantes, retalhos,
mas retalho que a gente diz,

a gente usa tecido de
outras localizações, como das

costas para a região da frente
ou até mesmo do abdômen que são

os mais comuns. A gente chama
de TRAN, que é uma sigla para esse

tipo de cirurgia que a gente
leva o tecido do abdômen como a

musculatura para preencher o
volume da mama. Existe

possibilidades também da gente
levar de outras regiões e até

mesmo fazer um alto transplante,
que o transplante, a gente

precisa fazer a comunicação dos
vasos do tecido que a gente tá

levando, por exemplo, pode ser
até do bumbum ou da coxa e a

gente faz uma comunicação dos
dedos vasos desse retalho com

os vasos na mama. Então, isso a
gente chama de autotransplante

A gente também
pode usar o músculo das costas,

que a gente chama de grande
dorsal. É uma técnica

interessante, só que ela não
traz tanto volume pra mama.

Então, na maioria das vezes a
gente tem que associar com o

uso de um implante mamário.
Também é possível utilizar

gordura de várias regiões do
corpo, só que a gordura, ela tem

um limite que ela pode ser
injetada e ficar na região,

muitas vezes se a gente colocar
um volume muito grande acaba

LEIA  Entendendo a Mamoplastia de Aumento: Transforme Seu Sonho em Realidade

absorvendo essa gordura e pode
até formar cistos e até mesmo

infecção se a gente exagerar,
então a gente tem que ser

sempre fazer por etapas na
mama. Reconstrução de mama, a

gente também depende do que foi
retirado da mama da paciente.

Tem cirurgias que elas são mais
conservadoras, não é preciso

retirar toda a mama, que é a
mastectomia e cada vez mais a

gente tem cirurgias
conservadoras, porque o

diagnóstico do câncer de mama
está cada vez mais precoce, o

que é muito bom. Então, a gente
se identifica o câncer de mama

numa fase inicial, aí é
possível fazer uma cirurgia

conservadora e que é retirado
somente uma parte da mama.

Quando é retirado somente uma
parte, usa técnicas de

mamoplastia, né? Então muitas
vezes o que sai da mama é um

tecido que sairia da mama numa
mamoplastia, então a paciente

acaba tendo um resultado
estético muito favorável e

muito semelhante a alguém que
iria ser submetido a uma

mamoplastia ou mesmo uma
mastopexia. Essa paciente acaba

se beneficiando muito só que
ela acaba tendo que fazer

outros tratamentos como a radioterapia.
E é óbvio que a gente

precisa tratar a outra mama.
Não podemos ter mamas

diferentes, bonitas, porém
diferentes. A gente tem que

deixar elas mais simétrico e o
mais harmônico possível. Então,

esses são as técnicas para
reconstrução de mama e que, por

isso, a gente tem que
individualizar pra cada

paciente e o mais importante
para quem vai fazer uma

reconstrução de mama é ter seu tratamento
individualizado de acordo com as

suas necessidades e quem
coordena essas escolhas, quem

escolhe tem que ser o paciente.
O paciente precisa saber dessas

limitações dessas
possibilidades dos riscos de

cada técnica. O que ela vai ter
que fazer depois de alguns

anos, se vai ter que trocar o
implante, se vai ter que fazer

novos enxertos de gordura,
serão reconstruções por etapas,

se tudo vai ser feito numa cirurgia,
será necessário outras etapas

cirúrgicas. Então, tudo isso
faz diferença pro paciente que

precisa de uma reconstrução de
mama, principalmente uma

reconstrução de mama pelo
câncer de mama. Então, se você

conhece alguém que vai
fazer uma mastectomia ou

vai fazer o tratamento de
câncer, por favor, encaminhe

esse vídeo. Isso talvez vai
ajudar muito a paciente a

esclarecer algumas dúvidas. Se
conhece alguém que fez uma

mastectomia ou quadrantectomia
ou fez algum tratamento já de câncer

de mama e está insatisfeita com
a sua mama, também mostre esse

vídeo que tem sim
possibilidades de reconstruir

essa mama. Então eu sou o
doutor Fernando, cirurgião

plástico aqui do Instituto
Amato e se você tiver alguma

dúvida pode comentar aqui no
nos comentários, curta,

compartilhe esse vídeo.
Muito obrigado!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dr. Fernando Amato

Dr. Fernando Amato

Cirurgião Plástico CRM/SP 133826