Pular para o conteúdo

Saiba o que é fake news na cirurgia plástica

Que fake news ganham proporções de compartilhamento muito maiores que as notícias verdadeiras, isso todo mundo já sabe. Mas quando elas atingem a área da Saúde, esses prejuízos podem ser ainda mais perigosos.

 

Abaixo conto o que é verdadeiro e o que é falso na especialidade:

 

 

  • A cirurgia plástica está indicada para qualquer pessoa.

 

Falso! É preciso analisar a condição de saúde física e psicológica do paciente. Comorbidades crônicas, quando não controladas, podem ser um impedimento.

 

  • É possível fazer a cirurgia plástica junto com a bariátrica.

Fake News! Para pessoas que passaram por cirurgia bariátrica, a recomendação é que a abdominoplastia seja realizada quando o peso estiver estável pelo período de seis meses, normalmente, o que acontece após dois anos da cirurgia bariátrica.

Indicada quando há um excesso de pele e gordura nessa região, a abdominoplastia é muito mais do que apenas deixar a barriga esticada; a cirurgia pode ser realizada concomitantemente com correções de hérnias da parede abdominal e o tratamento da musculatura reto abdominal (diástase).

 

  • Quem vai fazer cirurgia plástica pode fumar.

 

Fake News! Quem é fumante deve abandonar o cigarro pelo menos quatro semanas antes do procedimento, pois ele interfere na circulação sanguínea, aumentando o risco de complicações.

 

 

  • A cinta modeladora é obrigatória para toda cirurgia plástica feita no abdômen.

 

Fake News! A cinta modeladora não é obrigatória, mas faz parte da recomendação de quase todos os cirurgiões plásticos.

 

 

Falso. Se houver flacidez e celulite, como em casos de cirurgia bariátrica, pode acontecer até uma piora do quadro.

 

 

  • As estrias podem desparecer com a abdominoplastia.
LEIA  Alerta para limites de segurança da lipoaspiração

Verdade.  As estrias que estiverem localizadas na região de pele que será retirada sairão com a cirurgia, mas não impede o aparecimento de novas estrias.

 

  • Mulheres que fazem implante mamário não podem amamentar.

NORMALMENTE não interfere. Isso porque o implante fica abaixo da glândula ou até embaixo da musculatura peitoral. Durante a colocação, quase não ocorre trauma na glândula mamária.

 

*Dr. Fernando Amato é médico cirurgião plástico, membro titular pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, membro da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) e da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS).

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dr. Fernando Amato

Dr. Fernando Amato

Cirurgião Plástico CRM/SP 133826