Pular para o conteúdo

Abdominoplastia e dermolipectomia

  • Autor: Fernando Amato ,
  • publicado em:

Abdominoplastia ou dermolipectomia abdominal

 
Consiste no tratamento estético do abdômen, principalmente com a retirada de excesso de pele e gordura.

A abdominoplastia clássica consiste na retirada de pele, do excesso de pele e gordura abaixo do umbigo. A cicatriz final fica na localização da cesária e é um pouco maior.

Abdominoplastia em âncora que é uma opção cirúrgica para aqueles pacientes tiveram grandes perdas ponderais. Isto é, que já perderam muito peso, seja com dieta ou com cirurgia bariátrica. Nesses casos, terão uma cicatriz resultante final em âncora, com uma vertical e uma horizontal.

Abdominoplastia invertida ou abdômen reverso, que é uma opção e é mais raro, para tratar o excesso de pele apenas acima do umbigo.

Miniabdômen, que de mini só tem um corte um pouquinho menor do que a abdominoplastia clássica e nessa cirurgia faz uma cirurgia tratando toda a musculatura, ou seja, com um corte pequeno, descola até aqui em cima, corrige hérnia umbilical, quando presente e isso tem um resultado de uma cicatriz um pouco menor e retirando muito menos pele.

Lipoabdominoplastia, que é uma associação de lipoaspiração no abdômen e abdominoplastia. É um pouco diferente de quando se realiza a lipoaspiração no corpo e abdômen, nesse caso é feita a lipoaspiração no próprio abdômen.

Em quase todas essas cirurgias é feito o tratamento de hérnias que estejam na linha média. A mais comum é a hérnia umbilical e o tratamento da diástase do músculo reto abdominal (que é o afastamento que ocorre na musculatura).

Muitos pacientes perguntam sobre o umbigo: como fica o umbigo após essas cirurgias? Existem técnicas que preservam o umbigo e reinserem no novo abdômen. Fica uma cicatriz na união do umbigo velho com esse novo abdômen. Dependendo do caso, é possível até deixar sem cicatriz.

 

Perguntas sobre abdominoplastia

Quais são os tipos de abdominoplastia?

  • Abdominoplastia clássica ou completa: ressecção de pele, correção de diástase e  cicatriz abdominal horizontal
  • Abdominoplastia em âncora: ressecção de pele, correção de diástase e  cicatriz abdominal em formato de âncora
  • Abdominoplastia 360 graus: abdominoplastia com cicatriz estendida de forma circunferencial
  • Abdominoplastia 360 com âncora:  abdominoplastia com cicatriz estendida de forma circunferencial associada a cicatriz vertical anterior.
  • Abdominoplastia com cicatriz umbilical flutuante ou perdida: ressecção de pele, correção de diástase e posicionamento da cicatriz umbilical antiga entre a nova cicatriz e a  cicatriz horizontal
  • Abdominoplastia com mini T: ressecção de pele, correção de diástase e posicionamento da cicatriz umbilical antiga perpentidular na cicatriz horizontal
  • Miniabdominoplastia completa: descolamento até o apendice xifóide, com correção de diástase muscular, reposicionamento da cicatriz umbilical, e reesecção de pele infraumbilical
  • Miniabdominoplastia infraumbilical: ressecção de pele no local da cesária, com descolamento até a cicatriz umbilical.
  • Pseudo-miniabdominoplastia: é realizado apenas a retirada de pele no local da cicatriz de cesária, sem descolamentos e sem correção de diástase.
  • Dermolipectomia higiênica: é retirado apenas a dobra abdominal sem descolamentos.
  • Abdominoplastia reversa completa: A ressecção de pele no sulco mamário, unindo as duas  cicatrizes.
  • Abdominoplastia reversa parcial: ressecção de pele no sulco mamário.
LEIA  O que é preciso saber antes da lipoaspiração?

Qual a anestesia na abdominoplastia?

Geralmente, na minha rotina, a anestesia realizada é a anestesia geral, mas pode ser realizada anestesia peridural ou raqui anestesia. Ou até mesmo combinada, utilizando a raqui ou peridural apenas para analgesia, associando a anestesia geral.

Precisa usar dreno em abdominoplastia?

É comum o uso de drenos em cirurgias com grande descolamentos, mas existem técnicas que podem ser realizadas para diminuir o espaço descolada, que podem evitar o uso de drenos. Mas é uma rotina individual de cada médico e tambe’m deve ser individualizado para cada paciente.

Quais são os riscos da abdominoplastia?

  • Acúmulo de líquidos (seroma e hematoma)
  • Sangramento
  • Infecção
  • Necrose de pele
  • Abertura dos pontos
  • Cicatrização ruim
  • Perda da sensibilidade
  • Assimetria de cicatriz

É possível fazer abdominoplastia pelo convênio?

Sim, é possível, mas existem critérios para a cobertura de forma completa e, tembém pode ter a cobertura parcial em casos de hérnia ou diástase do músculo reto-abdominal. Veja mais em abdominoplastia pelo convênio.

É possível fazer abdominoplastia no SUS?

Sim, é possível em casos com grandes perdas de peso, ou mesmo em serviços de ensino médico, mas é necessário o encaminhamento via Unidade Básica de Saúde.

Quem faz abdominoplastia pode engravidar?

A cirurgia de abdominoplastia, ou dermolipectomia abdominal,  não impede que uma paciente engravide no futuro, e quem nem prejudica o bebê. O que realmente pode acontecer é prejudicar o resultado estético da abdominoplastia. Uma dica, evite engordar muito na gestação!

Lipoabdominoplastia e abdominoplastia com lipo é a mesma coisa?

Na lipoabdominoplastia é realizado a lipoaspiração e ressecção de pele no abdomen, como uma abdominoplastia, e na abdominoplastia com lipo, a lipo não é realizada necessáriamente no abdomen.

LEIA  Como a Abdominoplastia pode melhorar a Estética Íntima e influenciar a sensibilidade do Clítoris

É comum inchar a região pubiana? e a Vagina?

Sim, é comum, e esse inchaço pode ficar por 1 a 2 semanas, e depois vai regredindo aos poucos.

Como fica o umbigo após a abdominoplastia?

A cicatriz umbilical é refeita na posição original, aproveitando ou não a cicatriz existente, existem inúmeras técnicas para a sua reconstrução, e o formato pode ser variado.

O Dr. Fernando Amato (CRM 133826) fala sobre a abdominoplastia ou dermolipectomia abdominal. A abdominoplastia consiste no tratamento estético do abdômen principalmente com a retirada de excesso de pele e gordura. A abdominoplastia clássica consiste na retirada de pele, do excesso de pele e gordura abaixo do umbigo resultando numa cicatriz na localização da cesária e um pouco maior. Mas existe também a abdominoplastia em âncora que é uma opção cirúrgica para aqueles pacientes tiveram grandes perdas ponderais, isto é, já perderam muito peso.

lá, sou o dr. Fernando Amato e hoje falaremos sobre abdominoplastia ou dermolipectomia abdominal. A abdominoplastia consiste no tratamento estético do abdômen, principalmente com a retirada de excesso de pele e gordura. Pode ser a abdominoplastia clássica, que é a retirada da pele, do excesso de pele e gordura abaixo do umbigo e resultando numa cicatriz na localização da cesárea e um pouquinho maior. Existe também a abdominoplastia em âncora, que é uma opção cirúrgica para aqueles pacientes que tiveram grandes perdas ponderais, ou seja, perderam muito peso, seja com dieta ou com cirurgia bariátrica e, nesse caso, terá uma cicatriz resultante final em âncora, com uma vertical e uma horizontal. Existe a abdominoplastia invertida ou abdômen reverso, que é uma opção e é mais raro, para tratar o excesso de pele apenas acima do umbigo. Além disso, tem o famoso mini abdômen, que de mini só tem um corte um pouquinho menor do que a adbominoplastia clássica e nessa cirurgia faz uma cirurgia tratando toda a musculatura, ou seja, com um corte pequeno, descola até aqui em cima, corrige hérnia umbilical, quando presente e isso tem um resultado de uma cicatriz um pouco menor e retirando muito menos pele. Além disso, existe a lipoabdominoplastia, que é uma associação de lipoaspiração no abdômen e abdominoplastia. É um pouco diferente de quando se realiza a lipoaspiração no corpo e abdômen, nesse caso é feita a lipoaspiração no próprio abdômen. Em todas essas cirurgias é feito o tratamento de hérnias que estejam na linha média, a mais comum é a hérnia umbilical e o tratamento da diástase do músculo reto adbominal, que é o afastamento que ocorre na musculatura. Muitos pacientes perguntam sobre o umbigo: como fica o umbigo após essas cirurgias. Existem técnicas que preservam o umbigo e reinserem no novo abdômen e fica uma cicatriz na união do umbigo velho com esse novo abdômen e, dependendo do caso, é possível até deixar sem cicatriz. Quer saber mais sobre cirurgia plástica? Acompanhe nossos vídeos na nossa rede social. — Assine nosso canal agora!

LEIA  Como Melhorar a Flacidez da Pele nas Coxas: Opções de Tecnologias e Cirurgias
Dr. Fernando Amato

Dr. Fernando Amato

Cirurgião Plástico CRM/SP 133826