Pular para o conteúdo

Uol Diabao

Como modificações corporais, como as do Diabão, impactam a saúde?… – Veja mais em https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2021/07/15/como-modificacoes-corporais-como-as-do-diabao-impactam-a-saude.htm

Michel Faro Praddo, o Diabão, é conhecido pelas modificações corporais que faz. Possuindo atualmente mais de 60 modificações e com quase 85% do corpo tatuado, ele pretende entrar para o Guinness Book como o homem mais modificado do mundo. Mas será que mexer tanto com o corpo é saudável? 

“Todos esses procedimentos são extremamente arriscados. Todo procedimento cirúrgico vai ter seu risco, independentemente de ser de médio ou grande porte, todos têm risco”, afirma Alexandre Kataoka, cirurgião plástico e médico perito da Secretaria de Justiça do Estado de São Paulo.

O próprio Diabão passou por uma complicação recentemente e teve de ser levado ao hospital após os pontos de uma abdominoplastia se romperem —na cirurgia, ele também optou por remover o umbigo

Entre as modificações pelas quais Michel passou estão 17 implantes de silicone; 30 escarificações (prática de provocar cicatrizes); sete implantes transdermais (adornos colocados debaixo da pele); remoção de parte do nariz e da orelha; retirada dos mamilos e do dedo anelar; uma eyeball tatoo (tatuagem no “branco” do olho); uma bifurcação na boca, um implante dentário de prata, entre outras. 

O próprio Michel afirmou em entrevista recente ao UOL que “a retirada do dedo foi feita por um amigo mexicano considerado um dos maiores modificadores do mundo”. Esse tipo de ação já traz um alerta, já que a cirurgia não foi realizada por um médico. Isso porque todo procedimento cirúrgico traz um risco de infecção, principalmente se não for feito em um local adequado para isso.

“Nenhum médico vai fazer isso, você não está trazendo benefícios. O médico faz o juramento de promover saúde. Qualquer complicação que der o médico pode, inclusive, perder o CRM [registro no conselho de classe necessário para atender]”, explica Fernando Amato, cirurgião plástico e membro da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica). Pneumonia e infecções respiratórias A remoção de parte do nariz, por exemplo, pode trazer diversas complicações, não apenas no pós-cirúrgico como também no futuro. Além de ter uma função essencial durante a respiração, o nariz ainda protege o pulmão, evitando infecções respiratórias. “O nariz tem a função de respiração e umidificação do ar. A r… – Veja mais em https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2021/07/15/como-modificacoes-corporais-como-as-do-diabao-impactam-a-saude.htm?cmpid=copiaecola

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

nv-author-image

Dr. Fernando Amato

Cirurgião Plástico CRM/SP 133826