Pular para o conteúdo

Anomalias Mamárias: Politelia, Polimastia e Atelia

  • Autor: Fernando Amato ,
  • publicado em:

Na área da cirurgia plástica, a compreensão das nuances e particularidades do corpo humano é essencial. É através deste entendimento que os cirurgiões podem oferecer soluções eficazes e seguras. Entre as diversas condições que um cirurgião plástico pode encontrar, três são menos conhecidas, porém merecem atenção: Politelia, Polimastia e Atelia.

1. Polimastia: Tecido Mamário Acessório

A polimastia é uma condição que ocorre em 0,4 a 0,6% das mulheres. Refere-se à presença de tecido mamário adicional, que frequentemente é identificado na axila. Este tecido está presente desde o nascimento e, sob a influência dos hormônios femininos, estrogênio e progesterona, pode se tornar mais proeminente em certas fases, como durante a gravidez.

O que torna a polimastia digna de nota é que este tecido mamário adicional é susceptível às mesmas condições que as mamas primárias, incluindo infecções, alterações fibrocísticas e até carcinoma. Tanto por questões estéticas quanto para evitar complicações médicas, você pode considerar a remoção desse tecido como uma opção.

2. Politelia: Compreendendo os Mamilos Supernumerários

A politelia é uma condição mais comum do que se pode pensar, ocorrendo em cerca de 1% das mulheres. Refere-se à presença de mamilos adicionais, que geralmente se desenvolvem ao longo da linha mamária do corpo. Uma característica particularmente interessante da politelia é sua possível associação com anormalidades no trato urinário. Por esta razão, quando se detecta um mamilo extra, pode ser prudente realizar um ultrassom renal.

Contudo, em termos de gestão, a remoção cirúrgica é uma opção, geralmente motivada por preocupações estéticas ou de conforto.

3. Atelia: O Desafio da Ausência

A atelia e a amastia representam a ausência de componentes mamários. Enquanto a atelia refere-se à ausência de mamilos, a amastia é a falta total de tecido mamário. Sendo assim, estas condições surgem devido a falhas no desenvolvimento embrionário.

LEIA  Cresce número de pacientes que querem retirar o silicone

Um exemplo de complicações associadas à amastia é a síndrome de Poland, que envolve a ausência ou subdesenvolvimento da mama, juntamente com outras anomalias no músculo peitoral e, possivelmente, nas mãos ou dedos. Nestas situações, a cirurgia plástica pode ser uma ferramenta valiosa para restaurar a forma e a função.

Conclusão

Em suma, o campo da cirurgia plástica é vasto e diversificado, abrangendo desde procedimentos estéticos rotineiros até intervenções complexas para condições raras. Compreender as anomalias como a politelia, polimastia e atelia é vital para oferecer cuidados de qualidade. Estas condições, embora menos discutidas, são um lembrete da complexidade do corpo humano e da importância da especialidade cirúrgica que busca restaurar, corrigir e melhorar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dr. Fernando Amato

Dr. Fernando Amato

Cirurgião Plástico CRM/SP 133826